Jornal Rio grande

Movimento na terça de carnaval foi fraco no comércio

  • Redação JRG
  • 17/02/21 as 0:17

n/dA suspensão do carnaval em virtude da pandemia não motivou o comércio a abrir suas portas nesta terça-feira, 16. O clima na cidade foi de feriado, mesmo com o tempo nublado e chuvas esparsas. Não foi um dia convidativo para a praia e, muito menos, para se ir às compras.  

 

Alguns estabelecimentos comerciais chegaram a abrir suas portas, mas a maioria permaneceu fechada. Este era o panorama nas ruas 24 de Maio, Luiz Loréa, República do Líbano, Andradas, Zalony e Silva Paes. O Calçadão da rua General Bacellar foi que registrou um maior número de lojas em funcionamento. Mesmo assim, esses estabelecimentos não chegaram a corresponder a 40% do total. Das grandes redes de lojas, então, poucas decidiram abrir e, até mesmo no Calçadão, a circulação dos consumidores era muito pequena.     

O interior das lojas que abriram estava vazio. Da calçada era possível ver que em muitos estabelecimentos não havia ninguém, desde a entrada até o caixa no fundo. Quando havia aglomeração era dos próprios funcionários que se juntavam para conversar e esperar o tempo passar. Mas a maioria, atrás das araras de roupa ou em pé próximo à entrada dos seus estabelecimentos, posicionava-se de frente para a rua na expectativa de que algum consumidor aparecesse. Das poucas lojas que abriram, muitas resolveram até abreviar o horário de funcionamento, porque não havia indícios de que o movimento poderia melhorar. Trabalhar na terça-feira de carnaval não foi um bom negócio para a grande maioria.

  • Compartilhar