Jornal Rio grande

Prioridade é o pagamento em dia do funcionalismo

  • Redação JRG
  • 23/02/21 as 17:55

n/d

Ainda na manhã de hoje, 23, o prefeito Fábio Branco assegurou que o pagamento em dia do funcionalismo público municipal é uma prioridade. “Não penso em parcelamento de salários. Vamos trabalhar para não atrasar. Talvez tenha de tomar medidas mais duras com fornecedores, mas os servidores são prioridade”.

O Chefe do Executivo informou que as obras em andamento, iniciadas na gestão anterior, terão continuidade e que ainda nesta semana estará visitando algumas delas. Sobre a capacidade de investimento da Prefeitura, disse que “já não existe mais”, em virtude do déficit financeiro. Indagado sobre o prazo previsto para regularizar a situação, Branco respondeu: “Não gosto de dar prazo. Vamos trabalhar para recuperar as finanças. Não será com remédio simples que vamos curar um paciente muito doente, mas mesmo estando com um câncer avançado existe tratamento”.

 

Termelétrica e Polo Naval

Sobre o projeto da termelétrica e do terminal de regaseificação no município, o prefeito disse que está trabalhando “para tentar recuperar o projeto antigo. O Superintendente dos Portos, Fernando Estima, tem nos ajudado e um grupo espanhol, de nome Cobra, demonstrou interesse. Estamos fazendo um esforço junto à Aneel (agência reguladora) para reverter a situação e dentro de 30 ou 40 dias deve ter uma decisão. Estamos montando uma ida à Brasília, com o governador e a bancada gaúcha, e demonstrar a importância da termelétrica para o Brasil e para o Rio Grande do Sul. O projeto é fundamental para a atividade econômica. Hoje nosso estado é importador de mais de 50% dessa energia e o projeto possibilitará a oferta de gás a curto prazo para o Rio Grande do Sul”.

Fábio Branco também informou que pretende conversar com o novo presidente da Petrobras sobre a retomada do Polo Naval. “Temos um diferencial, que é um dos maiores diques secos do mundo, o maior dique do hemisfério sul. Aqui temos mão de obra qualificada, um histórico de construção com competência e a Petrobras precisa entender que pode ajudar no desenvolvimento do país, priorizando o conteúdo local. Acredito no retorno dos estaleiros e tem outra possibilidade, de usar as instalações para o desenvolvimento do complexo portuário. Mas elas são compatíveis”.

O prefeito do Rio Grande afirmou que uma de suas prioridades é a atração de investimentos para o município. Citou, para isso, a importância das parcerias com a Furg, a Superintendência do Porto e o Governo do Estado. Citou a possibilidade de comercialização dos lotes no Distrito Industrial e  disse mais: “Queremos que a Prefeitura seja referência em abertura e fechamento de empresas e nos licenciamentos. Estamos pesquisando os melhores métodos e trabalhando nesse sentido. A palavra é profissionalização. Não existe espaço para amadorismo”.  

 

Da redação

 

  • Compartilhar