Jornal Rio grande

“Aqui não é uma academia de letras”

  • Redação JRG
  • 25/02/21 as 19:01

n/d

O vereador Nando Ribeiro, do Cidadania, ocupou a tribuna da Câmara Municipal, nesta quinta-feira, 25, para lamentar que “existem vereadores que, por terem diploma, tentam afrontar os que não tem, mas essa é uma casa política. Representa todas as camadas da sociedade. Que bom existirem aqui vereadores formados, mas não podemos desfazer dos que não são formados. Vemos tantos vereadores sem tanta instrução, mas que conseguem contribuir para a sociedade e vereadores formados que votam contra a própria sociedade”.

O parlamentar foi mais além: “Diploma aqui não é o conquistado dentro da escola, mas adquirido pela representação popular. Mesmo como suplente estou aqui formado pela vontade popular. Aqui não é uma academia de letras. É uma casa parlamentar, lugar de debates, que reflete os discursos do povo lá na rua. Esta Casa tem que se dar conta que o diploma válido aqui é o de vereador. Concorrer à eleição não requer a formação educacional. Requer uma ficha limpa, uma pessoa que seja da massa popular para representar o povo”.

Nando Ribeiro, ao citar que no Legislativo estão representantes de várias camadas populares, cita como exemplo a vereadora Regininha, do PT: “Alguns tem preconceito, inclusive não querendo lhe reconhecer como vereadora, mas isso é representação popular. Quando cheguei aqui, dentro de uma carroça, eu era chacota, mas mostrei que era uma representação popular, que merece o mesmo respeito que o intelectual. Nunca achei que alguns são mais que os outros e não podemos confundir uma pessoa humilde com uma pessoa covarde. Humilde com a intenção de aprender a cada minuto com vossas excelências. Não tenho vergonha de dizer: a maior escola que tive na minha vida foi a Câmara Municipal do Rio Grande e esse tipo de preconceito nos enoja. Por isso tive de vir na tribuna e fazer esse comentário”.

  • Compartilhar