Jornal Rio grande

Município vai seguir protocolos da Bandeira Preta do Governo Estadual

  • Assessoria
  • 26/02/21 as 19:16

n/d

O prefeito Fábio Branco convocou uma coletiva de imprensa na manhã desta sexta-feira, 26, para falar sobre a posição municipal frente a decisão do Governo do Estado de classificar todo o Rio Grande Sul em Bandeira Preta a partir deste sábado, 27, e suspender a cogestão dos Municípios. Ao lado da secretária de Município de Saúde, Zelionara Branco, e do procurador-geral do Município, Ênio Fernandez Jr., o chefe do Executivo disse que vai acolher rigorosamente as determinações. Além disso, Branco anunciou novas medidas para o enfrentamento à pandemia, como a instituição de um Gabinete de Crise composto por secretarias municipais. Nesta sexta-feira, 26, completou um ano do registro do primeiro caso de Covid-19 no país.

Fábio Branco disse que, desde o último domingo, os prefeitos da Associação dos Municípios da Zona Sul (Azonasul) vinham discutindo o agravamento da pandemia e comunicaram ao executivo estadual que não fariam o pedido de revisão de bandeira, mas defendiam a manutenção da cogestão como ferramenta importante para ajustes locais. “Contudo, respeito a decisão do governador do Estado e entendo que não estamos aqui para desrespeitar as determinações de quem tem suas responsabilidades e o governador entendeu necessária esta medida. Entendo que é uma medida importante, mas também compreendo que não são o comércio e a economia os grandes causadores desta situação”, assinalou. Segue em vigor, também, a proibição recente de atividades não essenciais entre 20h e 5h em todo o Estado.

O procurador geral do Município, Enio Fernandez Jr. explicou que a edição do decreto estadual retira dos municípios qualquer possibilidade de ingerência nas determinações feitas pelo próprio governador e, por isto, Rio Grande adotará o decreto na forma em que foi publicado. Segundo ele, “para além de qualquer interpretação para a edição do documento, mais importante do que isto é que toda a população do Rio Grande e região se convença que estamos vivendo uma situação de anomalia, que depende muito mais de uma conscientização de comportamento de todos nós frente às medidas de prevenção. Se isto não for adotado, todas as medidas serão na direção de enrijecer o distanciamento social”, assinalou.

A Prefeitura encaminhou nesta sexta-feira, à Câmara de Vereadores, pedido de abertura de crédito para que o município possa adquirir novas vacinas contra a Covid-19. Durante esta semana o STF decidiu que municípios e governos estaduais poderão negociar diretamente compra de vacinas. Contudo, Rio Grande segue inserido na política nacional de distribuição de imunizantes do Governo Federal.

Bandeira Preta em Rio Grande

A partir deste sábado, 27, Rio Grande vai estar em Bandeira Preta, assim como todo o estado do Rio Grande do Sul. Durante a transmissão pela internet, Branco respondeu questionamentos da imprensa, como o funcionamento do Comércio, atividades presenciais nas escolas e praia do Cassino. “Os protocolos seguem rigorosamente o que está estabelecido no decreto do Governo do Estado”, reiterou o prefeito.

Criação de um Gabinete de Crise

O prefeito anunciou a assinatura do Decreto 18.002/2021, que instituiu o Gabinete de Crise para o Enfrentamento da Pandemia Covid-19 no território municipal. Compõem o Gabinete, o prefeito municipal, o vice-prefeito municipal, o chefe de gabinete do prefeito, o procurador geral do Município, a secretária de Saúde e os secretários de Mobilidade, Acessibilidade e Segurança, da Fazenda e o de Comunicação e Relações Institucionais. Branco explica que o Gabinete de Crise foi instituído ante as medidas do Governo Estadual, e que na perspectiva municipal atuará de forma preventiva para a integração das ações locais.

Atendimento presencial na Prefeitura

Os protocolos da Bandeira Preta do Governo Estadual afetam, também, os atendimentos presencias nas prefeituras. Durante esta tarde o prefeito de Rio Grande esteve reunido em videoconferência com os demais secretários municipais para tratar da aplicação dos protocolos na administração municipal. Fábio Branco pediu aos gestores “equilíbrio, prudência e bom senso”. Disse a todos que neste momento “a prioridade é a saúde e a vacinação”, e reiterou à secretária de Saúde que a pasta terá prioridade em tudo aquilo o que precisar.

A partir de segunda-feira (1º de março) haverá mudanças no atendimento da Prefeitura: 25% dos servidores estarão atuando presencialmente e os demais retornam ao trabalho remoto, home-office, seguindo determinados do decreto do Estado.

 

Rosélia Falcão/ Foto: Richard Furtado

Assessoria de Comunicação Social da Prefeitura

  • Compartilhar