Jornal Rio grande

Escolinhas solicitam ao Executivo Municipal o retorno das atividades

  • Redação JRG/Assessoria
  • 06/11/20 as 0:09

 

A CDL Rio Grande intermediou nesta quinta-feira, 5, um encontro entre as associadas gestoras das escolas particulares de educação infantil e o Executivo Municipal. Elas solicitaram autorização para retorno das atividades. A alegação foi que os pais estão retornando ao trabalho e as escolas seriam o local seguro para deixarem os filhos. O presidente Carlos Zanetti manifestou sua confiança “na execução plena dos regulamentos de segurança que guiam o setor”.

n/d

O encontro ocorreu de forma virtual. Imagem: Divulgação

Júlia Lopes Gonçalves falou nos pontos negativos com a permanência das escolas fechadas. Disse que está crescendo uma rede de clandestinidade e precariedade em casas de recreação que surgem para atender a demanda dos pais. Segundo ela, essa informalidade não somente é um grave prejuízo para as escolas formalizadas, como um risco para a saúde e segurança das crianças. Além disso, no aspecto pedagógico, há “atraso no desenvolvimento de crianças nessa fase que é crucial da vida”.

Por fim, como todo segmento por muito tempo impedido de funcionar, os empregos de funcionários e professores estão em risco, tendo em vista a perda de receita das mensalidades. As gestoras ainda afirmaram que a volta das atividades é uma forma de auxiliar principalmente as mulheres de nosso município.

Conforme a nota divulgada pela CDL sobre o encontro, as escolas possuem planos de contingência para operarem e não solicitam obrigatoriedade do retorno e sim, abrir as portas àqueles que precisam retornar à escola.  Participaram do encontro representantes das escolas Corujinha; Brincando e Aprendendo; Carinha de Anjo; Criança em Ação; EducArte; Fã de Criança; Fazendo Arte; Gente Miúda e Tia Gleci. 

De acordo com o presidente da CDL, o prefeito Alexandre Lindenmeyer se comprometeu a levar o assunto ao Comitê de Educação e, posteriormente, ao Comitê de Saúde e adiantou que dará um retomará o assunto junto às escolas na próxima terça-feira, 10.