Jornal Rio grande

FURG assina acordo de cooperação com universidade da Espanha

  • FURG
  • 01/12/20 as 17:41

Nesse ano, a FURG, por meio da reitora Cleuza Maria Sobral Dias, assinou sua parte em um acordo de cooperação com a Universidade de Castilla - La Mancha (UCLM), Espanha. O acordo prevê o intercâmbio nos campos de ensino e pesquisa, tanto nos programas de graduação, quanto de pós-graduação, bem como o desenvolvimento de projetos, eventos e intercâmbios culturais, artísticos e esportivos, visando facilitar a internacionalização em ambas as instituições.

Cooperação interuniversitária

A relação de reciprocidade entre a FURG e UCLM teve início no ano de 2014 com o lançamento do convênio cooperativo entre as instituições, mobilizado pelo trabalho de doutorado desenvolvido na Espanha pela professora Teresa Lenzi, atualmente aposentada. Ao final do prazo de validade do acordo, a professora do Instituto de Letras e Artes (ILA) Janice Appel deu continuidade e ampliou o convênio já firmado, visto que, segundo a docente, muito tem a contribuir para o ILA na área das Artes, como na parte de Letras e Linguística, na medida em que a FURG possibilita o curso de Espanhol à comunidade acadêmica.

A motivação surge de longa data, em uma relação estreita com a Espanha. A professora Janice possui sua formação estruturada dentro da cultura espanhola, onde teve a oportunidade de conhecer e se aprofundar ao realizar o seu doutorado na Universidade Politécnica de Valência. “No caminho artístico, eu construí muitas relações com a Espanha. Na docência a mesma coisa. Dentro do doutorado sanduíche, em outras universidades, ela vem sendo construída com, no mínimo, quinze anos”, ressalta.

A escolha da UCLM para o convênio se deu para dar continuidade ao fluxo da professora Lenzi, mas também por um reencontro da professora Janice com outros docentes e alunos que aconteceu em celebrações artísticas durante a sua formação na Espanha e que possibilitou o seu encontro com a professora coordenadora do convênio por parte da UCLM, Ana Tudela.

Atualmente, Janice é líder do grupo de pesquisa na FURG conhecido como “Arte Pública, Entorno e Novos Gêneros”, que tem como objetivo pensar como é a arte pública na planície costeira, especificamente, em Rio Grande. Nessa perspectiva, a artista Janice vem trabalhando em metodologias que tentam entender o lugar em comum que ocupamos no mundo. “Estamos sempre discutindo essa questão do europeu hegemônico colonizador. É sempre bom ter uma crítica e é importante mostrar o valor que a gente tem e o valor da nossa pesquisa”, expõe a docente.

n/d

Universidad de Castilla - La Mancha - Divulgação

Com o lançamento do convênio entre a FURG e UCLM, a professora prevê uma possibilidade para o grupo de pesquisa em um momento favorável na FURG, cuja gestão pretende dar continuidade ao sensível, promovendo essa relação de intercâmbio e possibilidades, buscando um ponto de equilíbrio entre as partes, sem existir uma relação hierárquica. “Toda a nossa cultura tem relações com a Espanha e a arte é um lugar onde podemos trazer essas relações culturais artísticas que são muito importantes na questão de reparações históricas”, diz.

O acordo

O processo de renovação do acordo entre as instituições foi longo e lento, com início em 2019, sendo oficializado apenas em 2020. Esse processo atravessou uma pandemia, sofrendo mudanças na temporalidade das respostas e dos diálogos que aconteceram por e-mail, bem como ajustes nas cláusulas devido às mudanças de leis nos dois países. “A pandemia com certeza nos transforma e nos reinventa. De repente nos vemos impossibilitados desse presencialmente, em razão do isolamento, mas não podia parar”, relata a coordenadora Janice.

Dessa forma, conforme colocado pela docente, o acordo permite que os processos possam ser realizados de maneira remota e on-line, possibilitando que esses intercâmbios se tornem uma das maneiras de manter o convívio durante o isolamento social. De acordo com a professora, a pandemia facilitará a democratização da experiência de mobilidade dentro da FURG, devido a possibilidade de um intercâmbio virtual. “Antes existia o empecilho de mobilidade para viajar até a Espanha, devido ao valor investido, agora com a Covid-19, a importância do convênio é que a gente pode ampliar a participação [da comunidade acadêmica em forma remota]”, ressalta.

Idealizado para servir como um meio de oportunizar a mobilidade estudantil e docente, este acordo assegura que, durante o prazo inicial de quatro anos, ambas as universidades poderão promover fomento de conhecimento em qualquer área estudada pelas instituições. De acordo com o contrato, as instituições possuem uma base de saldo de dois estudantes enviados e recebidos para cada semestre acadêmico, com um total de quatro ou dois por ano acadêmico. É importante lembrar que este número poderá ser revisto pelas instituições anfitriãs.

Quanto às atividades principais desse acordo estão: o desenvolvimento e intercâmbio de publicações, exposições, participação de docentes, estudantes e pesquisadores em cursos, seminários ou conferências, a possibilidade de intercâmbio temporário de professores e estudantes, promoção de cursos intensivos e curtos de treinamento para estudantes, desenvolvimento de projetos de pesquisa (de natureza conjunta) e intercâmbios culturais e esportivos de todos os tipos entre as duas instituições. Sobre as perspectivas futuras do acordo, Janice explica que “por enquanto ele seria um intercâmbio virtual, depois nós podemos pensar no presencial” e conclui: “Temos que trabalhar com os alunos desde a sala de aula dentro da bibliografia, sensibilização, aproximação da linguística com a parte de espanhol, com as fronteiras, tudo tem que ser estimulado nesse ambiente e potencializado”.

Além disso, a docente lembra que os professores também devem se aproximar de publicações e conceitos, estimulando a troca de conhecimentos visando aproximar o sul do Brasil com a Espanha. Quanto ao idioma, Janice acredita que o país europeu seja um dos lugares confortáveis para o aluno da FURG escolher como lugar de destino, já que “o espanhol já está na nossa forma de falar em inúmeras palavras, ele atrai e temos uma história” e conclui lembrando que o ILA é uma ótima possibilidade para formação: “O idioma ele pode dar medo, porque ele também é comportamento. Mas ele não pode ser uma barreira, porque temos ferramentas e familiaridade para superar”.

FURG em âmbito internacional

A Secretaria de Relações Internacionais (Reinter) da FURG deu apoio a assinatura do acordo, com a preparação dos documentos e a facilitação do contato internacional com a instituição espanhola. A partir da retomada do convênio com a Universidade de Castilla - La Mancha, o secretário de Relações Internacionais, Milton Asmus, destaca a importância de a FURG firmar convênios que possuem como base a língua espanhola e afirma que “isso tem facilitado a nossa atuação colaborativa na América do Sul, América Latina e Europa”.

De acordo com o secretário, é importante lembrar que dentro desses acordos, além da facilidade de mobilidade acadêmica de professores e alunos, ao considerar o pós-pandemia, vários aspectos dessa cooperação serão importantes para a recuperação de questões de temas globais que afetam os países signatários em relação as questões educacionais, culturais e científicas. “É com muita satisfação que eu vejo a FURG estabelecendo mais um acordo e a nossa expectativa é que, em conjunto com a Universidade de Castilla – La Mancha, possamos desenvolver atividades produtivas importantes para qualidade da nossa universidade”, finaliza.