Jornal Rio grande

Fatos e Coisas de Antanho - 04/12/20

  • Redação JRG
  • 04/12/20 as 9:39

n/d

Coluna fundada por Manoel Pinto Ferreira Junior

 

4 de dezembro

1753 – Em carta desta data, escrita na Colônia do Sacramento, Governador do Rio de Janeiro deu, em sesmaria, uma área de três léguas de comprimento por uma de largura, em Castilhos Grande, a Domingos Martins, residente na vila do Rio Grande de São Pedro.

1803 – O Governador Paulo José da Silva Gama, em carta ao visconde de Anadia, indica a criação de uma escola de ler e contar em cada uma das povoações: Porto Alegre, Rio Grande, São Francisco de Paula e Rio Pardo, vencendo os professores 200 mil réis anuais.

E acrescenta, na dita carta:

“É, este um objeto digno, certamente, da atenção de V.Exa., pois que, infelizmente, uma numerosa mocidade, que tem a fortuna de obedecer a um governo iluminado, e que faz parte de uma nação civilizada, pena é que se mostre tão destituída dos primeiros conhecimentos, como as mesmas tribos que nos rodeiam.

N. da R. – O esclarecido governador é homenageado, em nosso município, com o seu nome dado a uma importante unidade escolar – a E.F. Silva Gama, do Cassino.

1848 – Pelo vapor “Imperador” chega o professor de homeopatia, Edmund Ackemann, que vem comissionado pelo Instituto Homeopático do Brasil para estabelecer nesta Província, em nome do mesmo Instituto, consultório gratuito para os pobres, que entender necessitados.

1875 – Do tambo da rua Uruguaiana, entre 16 de Julho e Zalony, sai amanhã, das 6 às 8 horas da manhã, duas soberbas vacas de raça torinas, as quais irão servir as pessoas que queiram tomar o superior leite quente.

N. da R. – Foi costume, durante anos, vender leite “tirado na hora”, em plena rua.

1878 – Da capital do Império chegou, no “Rio Grande”, o conselheiro Francisco Xavier Pinto Lima com sua consorte, Maria Joanna Pinto Lima, distinta rio-grandense, filha do Barão de São José do Norte.

1907 – Veio da cidade vizinha, no gozo de férias, o estudante do Ginásio Pelotense Vicente Marsiglia, filho de Rafael Marsiglia, comerciante desta praça.