Jornal Rio grande

Polícia Civil registra avanços nos serviços de acolhimento e combate à violência contra a mulher

  • Assessoria
  • 07/12/20 as 13:38

n/d

Gettyimages

Titular da Divisão de Proteção e Atendimento à Mulher (Dipam) da Polícia Civil, a delegada Jeiselaure de Souza falou na sequência e destacou o avanço nas políticas públicas para proteção da mulher ao longo dos 14 anos desde a sanção da Lei Maria da Penha. “Sabemos que ainda existe muito a fazer. A integração e a informação são o caminho para transformarmos a realidade. Não é apenas uma questão de polícia. É preciso que haja um engajamento de todos para promover uma mudança da cultura de violência”, afirmou.

A delegada informou ainda que, somente em 2020, as 23 Delegacias Especializadas no Atendimento à Mulher (Deam) já remeteram cerca de 34 mil procedimentos de violência doméstica ao Poder Judiciário e efetuaram mais de 500 prisões de agressores. Jeiselaure detalhou também a estruturação do Comitê no Projeto Agregador, que atualmente tem quatro linhas prioritárias de ação:

1 – Monitoramento do agressor;
2 – Ações nas escolas;
3 – Informar, prevenir e proteger;
4 – Grupos reflexivos de gênero.

A delegada comentou, ainda, a estimativa de subnotificação, que 90% dos casos de violência contra a mulher não chegam às autoridades. E os 10% que sobram, muitas vezes, podem levar até 20 anos para que a vítima crie coragem de denunciar. “Por isso, a mulher precisa ser muito bem atendida, ser acolhida e ouvida. Nossa Polícia Civil, que tem hoje a primeira chefe de Polícia mulher da história, a delegada Nadine Anflor, tem investido cada vez mais no atendimento humanizado, não só nas Deams, mas também nas mais de 20 Salas das Margaridas em Delegacias de Polícia de Pronto Atendimento (DPPAs), com espaço especializado para acolhimento.

A diretora da Dipam destacou a importância da Delegacia Online para registro da violência doméstica, dando a possibilidade de que a vítima peça ajuda sem sair de casa. “É um ganho em qualidade de atendimento, assim como o recebimento de denúncias por WhatsApp no número (51) 98444-0606. Uma forma muito rápida, que chega quase instantaneamente ao nosso conhecimento”, disse.

Também foram mencionadas pela delegada Jeiselaure seis resoluções do Conselho Nacional de Chefes de Polícia Civil (Concpc) em 2020, no qual a delegada Nadine é vice-presidente na Região Sul e coordena o Fórum Permanente de Enfrentamento à Violência contra Mulher. As medidas são voltadas ao atendimento e proteção da mulher, prevendo desde a capacitação permanente dos policiais para atender de forma adequada e a disseminação dos grupos reflexivos com homens autores de violência, até um protocolo integrado para investigação de mortes violentas de mulheres.