Jornal Rio grande

Cenário bem promissor para o Polo Naval, dizem metalúrgicos

  • Ique de la Rocha (ique@jornalriogrande.com)
  • 15/12/20 as 13:39

 

Quem pensa que o Polo Naval do Rio Grande morreu vai ter uma surpresa. Mesmo a construção naval não tendo sido citada pelos candidatos na última campanha eleitoral, queiram ou não ainda é a vocação do município e um setor que, onde se instala, movimenta a economia não apenas da cidade, mas de toda a região. O vice-presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do Rio Grande e São José do Norte (STIMMMERG), Sadi Machado, indagado sobre o Polo Naval, responde: “Temos boas perspectivas, boas perspectivas mesmo!”

No estaleiro EBR, em São José do Norte, atualmente atuam 350 trabalhadores, que estão construindo módulos de plataforma para as empresas Modec e Toyio Setal e com expectativa de construção de mais três módulos. “Ali não vai parar. Está bem consolidado”, comemora o sindicalista.

A Ecovix, responsável pelo estaleiro Rio Grande, diversificou as atividades e está dando a volta por cima, após ter entrado em recuperação judicial em 2016. A empresa vem atuando com frentes de trabalho em desmontagem de embarcações, construção e reparação naval e na utilização do local como terminal portuário, tendo gerado cerca de 100 empregos este ano.

O vice-presidente do STIMMMERG confirma que “a empresa holandesa SBN, muito conceituada mundialmente, enviou representantes em novembro para ver a possibilidade de utilizar o estaleiro local no desmanche de uma embarcação”. Segundo Sadi Machado, eles ainda cogitam a construção de módulos. A Ecovix, inclusive, se prepara para ampliar a geração de empregos em 2021 no Rio Grande.