Jornal Rio grande

A Ilha dos Marinheiros

  • Luiz Henrique Torres
  • 16/12/20 as 10:02

n/d

Rio Grande vista da Ilha dos Marinheiros. Ilustração acervo: The Ilustrated London News (1867)

Relatos sobre a Ilha dos Marinheiros recuam aos primeiros anos de ocupação de Rio Grande, nos idos de 1737. A Ilha era visitada em busca da madeira que era utilizada para construção das casas e para lenha. O engenheiro militar Sebastião Betamio afirmou em 1780: “Defronte da Vila (do Rio Grande) em distância por mar de menos de uma légua, está uma ilha chamada dos Marinheiros, na qual têm sesmarias e datas alguns particulares e como dali vem às lenhas para a vila, por não havê-las mais próximas, foram isentas de sesmarias e datas assim as lenhas como os capins que servem para coberta das casas, a fim de que, tanto a Fazenda Real como os moradores da vila se pudessem, livremente, utilizar das ditas lenhas e capins”. A busca desenfreada a madeira acabam reduzindo drasticamente a mata nativa da Ilha e tornando o seu interior um imenso deserto de areia. A movimentação das dunas se intensificou com a presença do gado que pisoteava a vegetação que fixava a areia. A alteração da cobertura vegetal trouxe alterações significativas ao ambiente natural contribuindo para a redução da ocupação humana que dependia da produção agrícola.

No século 18 e 19, a Ilha dos Marinheiros era constituída por uma extensa planície arenosa com pequenas elevações, apresentando vegetação rasteira e capões de mato. Atualmente é constituída por uma grande planície arenosa e extensos cordões de dunas em sua parte interior. A cobertura vegetal ficou bastante reduzida e as dunas chegaram a 10 metros de altura invadindo áreas agriculturáveis desde a década de 1930. 

Antes de uma ocupação humana mais intensificada, a Ilha foi descrita no jornal Diário do Rio Grande como um espaço paradisíaco que precisava ser conhecido pelos moradores da então Vila do Rio Grande de São Pedro.

 

Luiz Henrique Torres (Facebook: @professorlhtorres, blog historiaehistoriografiadors.blogspot.com) é historiador e professor da FURG