Jornal Rio grande

João da Barra não quis concorrer: "política nunca mais"

  • Ique de la Rocha
  • 30/12/20 as 16:30

n/d

João da Barra, que não renovará o seu mandado em 2021

Faltando pouco mais de 24 horas para o término de seu mandato, o vereador João da Barra (Republicanos) foi o único que não disputou a reeleição e justifica sua posição: “Não concorri, porque notei, nesses anos de Legislativo, que o trabalho do vereador é muito limitado. Ele não é ordenador de despesa, não executa a obra. Muitas vezes a população acha que o vereador realiza obras, o próprio vereador se empolga e diz que fez isso ou aquilo, mas ele não tem esse poder. Não adianta estar na Câmara Municipal fazendo projetos que o prefeito acaba não realizando”.

João Dutra Júlio, seu nome verdadeiro, diz que se candidatou imaginando que poderia fazer mais do que fazia como líder comunitário, especialmente na 4ª Secção da Barra, onde reside. E foi ao se eleger que teve a decepção: “Não sei se me elegeria novamente, mas  desde o início de meu mandato já tinha decidido não concorrer mais. Fiquei na Câmara votando o que era bom para a cidade e aprendi bastante mas, para mim, não adiantaria continuar lá, encaminhando requerimentos, ofícios, submetendo à votação, para depois serem encaminhados às secretarias e elas não realizarem o que foi pedido. Achei que isso não tinha muito sentido para mim”.

Agora só trabalho comunitário

João da Barra lembra dos 18 anos que exerceu a função de líder comunitário na Barra. Para ele, “o líder comunitário faz as reivindicações de seu bairro com muito mais eficiência que o vereador e qualquer morador pode fazer os pedidos diretamente às secretarias”. Por isso, ele adianta que “política nunca mais na minha vida. Voltarei a fazer o trabalho comunitário e penso que o Executivo deve colocar os números dos celulares dos secretários à disposição da população. Esses telefones são públicos, pagos pelo contribuinte, e essa medida facilitará o acesso da população no encaminhamento de suas reivindicações”.

O agora ex-vereador também informa que irá trabalhar para criar o morador líder de quadra, um voluntário que seria escolhido ou apoiado pelos moradores para fazer os encaminhamentos da comunidade aos órgãos públicos.

Dinheiro tem

Outro fato relacionado à política que descontenta João da Barra é quando os governantes, e também parlamentares, dizem que não há recursos para determinada questão, enquanto se vê milhões de reais se esvaindo por algum canto no país, como se constata nos escândalos de corrupção. Observa ele:

- Se todos os políticos, no Brasil, estão trabalhando, fazendo e acontecendo, por que não tem infraestrutura nos bairros? Por que as pessoas estão nos corredores dos hospitais? Por que não tem remédio? Por que as coisas demoram a acontecer? Enquanto isso a população tem de pagar tudo, até para respirar. Cadê o retorno para a população? Alguma coisa não está certa. Não tem dinheiro? Só vou acreditar que o Brasil está quebrado no dia em que os políticos não estiverem recebendo salários. Aí vou acreditar que o país está quebrado. Mas o dinheiro existe. Precisa é que os governantes e os políticos administrem melhor o dinheiro da população.

  • Compartilhar