Jornal Rio grande

Prefeitura antecipa operação de conscientização contra a Covid-19 no Cassino

  • Assessoria PMRG
  • 06/01/21 as 18:35
n/d
Foto: PMRG

Programada para iniciar na próxima sexta-feira, 8, a Prefeitura Municipal do Rio Grande antecipou para a tarde desta quarta-feira, 6, o início da operação de conscientização contra a Covid-19 no Balneário Cassino. O motivo da antecipação, de acordo com o secretário especial do Cassino, Sandro Oliveira (Boka), foi o aumento elevado nos últimos dias das taxas de contágio pelo vírus na cidade. Os últimos Boletins da Vigilância Epidemiológica têm apresentado uma taxa média de 80 novos casos de contaminação, por dia, em Rio Grande. A atividade terá o objetivo de orientar a respeito dos protocolos de enfrentamento ao Covid-19, visando a conscientização da comunidade. 

O planejamento para estas ações de prevenção centralizadas no Cassino está sendo realizado pela administração municipal desde o último sábado (2). Elas envolvem a execução de ações coordenadas entre diversas secretarias municipais, como o Cassino, a Saúde, a Secretaria de Segurança e a Secretaria de Relações Institucionais. A Brigada Militar, através da Operação Golfinho, também compõe a ação. 

O secretário de Comunicação e Relações Institucionais, Claudio Diaz, explica que a estruturação da ação na praia foi uma das primeiras determinações do governo municipal, e lembrou que outras regiões próximas a Rio Grande já estão em bandeira preta pelo distanciamento controlado do governo estadual. “Se quer, com ações mais incisivas como esta, evitar que medidas mais duras sejam tomadas em Rio Grande. Contamos com o apoio da população para que isso não aconteça”, disse. O secretário também fez menção ao pedido de apoio à imprensa local para a difusão das informações sobre os protocolos, realizado pelo prefeito Fábio Branco em coletiva na última segunda-feira (confira a matéria aqui). 

Hoje, durante o lançamento da operação, representantes da Secretaria Especial do Cassino (SEC) percorreram a praia, com o um auxílio de um caminhão de som, dialogando com os proprietários de trailers e banhistas no local. A Brigada Militar e agentes de trânsito e guardas municipais da Prefeitura acompanharam a ação em motos e viaturas, e realizavam a fiscalização do obedecimento aos protocolos de distanciamento de 3 metros entre os carros na faixa de praia, e entre mesas e quantidade de cadeiras nos trailers.  

As ações (sem data para terminar) vão iniciar todos os dias, às 9h da manhã e se estenderão pela noite. Segundo o secretário do Cassino, a operação no Balneário vai “buscar, sobretudo, o diálogo com as pessoas, para o respeito às normas de distanciamento vigentes e as medidas de proteção, como o uso da máscara, acreditamos”. Disse que a abordagem será sempre pelo diálogo, mas que as forças de segurança e fiscalização estarão atentas à necessidade de coibição de festar irregulares e aglomerações. Além do caminhão de som na praia, um outro carro de som, com mensagens institucionais da Prefeitura começou a circular hoje avenida e ruas do Cassino. 

A secretária de Saúde, Zelionara Branco, informou que, a partir da sexta-feira, 8, Agentes de Saúde do município estarão no Cassino para abordagens a pessoas e veículos, com objetivo de informar e orientar a respeito dos riscos das aglomerações, assim como incentivar o uso de máscara e os demais protocolos definidos para evitar a transmissão do Coronavírus. A ação terá a parceria da SEC e da Secretaria de Mobilidade, Acessibilidade e Segurança (SMMAS), e deverá ocorrer na praia do Cassino e também na Avenida Rio Grande. 

Ela ainda fez um pedido a comunidade, para que respeite os protocolos de enfrentamento a Covid-19. “O nosso apelo é que, se possível, fiquem em casa. Todas essas medidas que estamos adotando são para que as pessoas tenham informações, saibam do risco ao qual estão se expondo e que tomem suas decisões de forma consciente em relação a saúde. O serviço de saúde vai ser programado e reorganizado para atender da melhor maneira possível, mas sabemos que os recursos são finitos. Não vamos ter condições de atender um número excessivo de pessoas e dar conta das necessidades se esse número de casos continuar aumentando no ritmo que está. É muito importante que as pessoas contribuíam de forma consciente, nos auxiliando no processo”, declarou.