Jornal Rio grande

"Chaplin" adia o sonho de fazer carreira no centro do país

  • Ique de la Rocha
  • 21/01/21 as 10:33

n/d

Apaixonado pela arte, o jovem ator Bruno Amaro, de 25 anos, que reside no bairro Hidráulica e torce pelo SC São Paulo, teve de mudar os planos devido as dificuldades para se tornar um artista reconhecido. Não por falta de tentativa, tanto que há cerca de quatro anos ele ficou conhecido por suas performances como Charles Chaplin e, ainda, como a Velha Surda da Praça é Nossa, especialmente à frente da torcida organizada do rubro-verde, quando chegou a ser tema de reportagem na RBS TV. Também foi segundo colocado no concurso estadual “A Cara do Gauchão”, promovido pela mesma emissora, em 2018. A questão é que os obstáculos são imensos, ainda mais para quem mora numa cidade distante dos grandes centros do país.

n/d

Quem conhece Bruno se surpreende ao saber que ele preparou-se para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) pensando em cursar Psicologia, ao invés de alguma faculdade relacionada às artes, principalmente o cinema, que é sua paixão. Mas ele explica:   

- Na minha área o mercado de trabalho é muito escasso. Claro que continua o sonho, só que infelizmente tudo é dinheiro. Pensei em morar no Rio de Janeiro para fazer um bom curso para TV ou cinema. Fiz as contas e só o curso custaria cerca de R$ 1.300 mensais, afora o aluguel, água, luz, alimentação. Para mim seria muito difícil. Optei por ficar no Rio Grande e estudar. Quero focar mais minha vida pessoal, me preparar para, quem sabe no futuro, estando estabilizado, com profissão definida e uma vida melhor, passar a realizar o meu sonho.

Novo projeto com a velha surda

O ator diz que também gosta de Psicologia e continua ligado às artes, pois há seis anos faz parte do grupo de teatro Sobrinhos de Shakeaspeare, dirigido por Vinícius Diniz. E, de momento, ele tem um projeto para gravação de quatro esquetes nos canteiros da avenida Rio Grande, do Cassino. Ele fará a velha surda, em homenagem ao ator Roni Rios, que a celebrizou no antigo programa humorístico “Praça da Alegria” e que inspirou “A praça é nossa”, do SBT. Bruno será a velha surda; o diretor Vinícius Diniz fará o papel de Carlos Alberto de Nóbrega e o Professor Maninho será o Apolônio.

n/d

“Só estou atrás da pessoa que faça a gravação. Não adianta ter bom elenco, bom roteiro e não ter um bom vídeo. E atrás, lógico, do patrocínio para custear as gravações. Pretendo fazer este projeto até fevereiro, dependendo do patrocinador, e vou lançar o vídeo nas redes sociais para divertir o público e trazer de volta a imagem de Roni Rios”.

Quem estiver interessado em patrocinar o projeto de Bruno poderá entrar em contato pelo fone (53) 98402-3037.

JRG - Como vês a arte e a cultura no Rio Grande, atualmente?

- É muito difícil fazer alguma coisa. Nos últimos anos, então, foi muito complicado. O artista não tem apoio e, para conseguir um espaço como o Teatro Municipal, ainda cobram de R$ 800 a R$ 1.200.

n/d

O ator Bruno Amaro. Fotos: Reprodução/Facebook
  • Compartilhar