Jornal Rio grande

Professores da FURG vencem competição mundial e participam de projeto em Dubai

  • FURG
  • 22/01/21 as 8:58

Um projeto desenvolvido pela Escola de Química e Alimentos (EQA) da FURG foi selecionado dentre centenas de inscritos de todo o mundo para auxiliar a reduzir a emissão de dióxido de carbono (CO2) no setor de aviação. A missão foi dada pela Aviation X Lab, consórcio formado nos Emirados Árabes Unidos e que reúne cinco gigantes da aviação global.

A Aviation X Lab marca a parceria de longo prazo entre Emirates, Airbus, Collins Aerospace, GE Aviation e Thales. O objetivo do grupo é aprimorar a experiência de viagens aéreas para as próximas décadas. A primeira chamada pública foi voltada à sustentabilidade, mais especificamente à emissão de CO2.

Para participar do desafio, o consórcio internacional convidou startups, inovadores, acadêmicos, ONGs, ativistas e empresas de todos os continentes habitáveis. Após uma acirrada seleção, entre mais de uma centena de candidatos, a aceleradora selecionou as propostas da FURG e da Satavia, instituição britânica de grande reputação sediada em Cambridge. As duas equipes finalistas serão levadas a Dubai nos próximos meses para mentorias, workshops e criação de protótipos em suas instalações no centro de desenvolvimento tecnológico denominado Area 2071. "Estaremos reunidos com os maiores expoentes tanto de startups quanto de incubação", observa o professor Jorge Alberto Vieira Costa, da EQA. Ele estará na missão ao lado da professora Michele Greque de Morais (também da EQA) e do economista Fabrício Araújo, que integram o projeto. Após os 90 dias do programa na metrópole, a equipe da FURG será convidada a apresentar sua proposta a investidores para obter financiamento adicional.

A linha de pesquisa da FURG foi desenvolvida no Laboratório de Engenharia Bioquímica. Trata-se do cultivo de microalgas, em especial a Spirulina, voltado à redução dos gases de efeito estufa na atmosfera. O projeto de redução é voltado a essas microalgas, "que utilizam CO2 e o transforma em biomassa, através da fotossíntese, gerando como produto o oxigênio", explica o pesquisador.

Incubação no Oceantec

Em paralelo ao programa de aceleração em Dubai, os professores da EQA darão início à incubação de uma nova empresa no Oceantec. O empreendimento foi batizado provisoriamente de BRB Greeno e deve ser instalado em breve no parque científico e tecnológico da FURG. "Estamos muito felizes e orgulhosos com a participação dessa nova empresa", adianta o diretor do Oceantec, Artur Gibbon. "Vamos agregar um nome já com experiência internacional, o que eleva o nível das outras empresas já instaladas, que vão começar a perceber possibilidades no Exterior. E é também uma empresa de grande tecnologia e que tem tudo a ver com a competência acadêmica da FURG. A biotecnologia voltada à produção de energia renovável é uma área de muito futuro", aponta o diretor.

"No retorno da viagem, queremos trazer nossa experiência para a EQA, Oceantec e para a unidade da Embrapii, e estimular estudantes e professores para seguirem essa linha de pesquisa", projeta o professor Jorge Costa.

Emissões de carbono

O setor de aviação é responsável por cerca de 5% das emissões de carbono do mundo e o desafio da Aviation X Lab foi criado com base na premissa de que as companhias aéreas produzem 115g de CO2 por passageiro por km, atingindo a marca de 859 milhões de toneladas de emissões por ano. Mas o custo aéreo está se tornando cada vez menor, e especialistas já apontam que o número de passageiros irá dobrar em 15 anos. Assim, a tendência é que dobrem também as emissões de carbono.

  • Compartilhar