Jornal Rio grande

HU-Furg adquire simulador para treinamento realístico

  • Assessoria
  • 22/01/21 as 15:02

n/d

Foto: Divulgação

O Hospital Universitário Dr. Miguel Riet Corrêa Jr. da Universidade Federal do Rio Grande (HU-Furg), vinculado à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), investindo em tecnologia para auxiliar nas atividades de ensino, acaba de instalar seu novo simulador, que reproduz uma paciente adulta para o treinamento realístico voltado aos acadêmicos e profissionais da área da Saúde. O simulador foi instalado, esta semana, no Laboratório de Habilidades Clínicas Multiprofissional (LaHCliM), que é coordenado pela Gerência de Ensino e Pesquisa (GEP). Com um ano de funcionamento, o Laboratório oferece o contexto apropriado para o desenvolvimento de práticas, de forma que a apropriação de habilidades específicas ao cuidado em saúde proporcione um atendimento na área assistencial mais qualificado e seguro. 

O equipamento foi adquirido com recursos do Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (Rehuf), e é uma plataforma de treinamento, com características de uma paciente consciente, incluindo respiração espontânea e olhos piscando. O simulador permite práticas seguras e realistas sobre as principais habilidades dos profissionais da saúde, desde avaliações básicas até intervenções avançadas, dentre elas: auscultação dos sons pulmonares, cardíacos e intestinais; avaliação bilateral dos pulsos e da pressão sanguínea; administração e controle de medicamentos e fluídos; colocação e cuidados de sonda nasogástrica; lavagem gástrica; gavagem; sondagem vesical completa; cuidados com a ostomia; traqueostomia e sucção; e procedimentos da Ressuscitação Cardiopulmonar. 

De acordo com a GEP, o professor ou preceptor tem controle completo da plataforma durante a simulação, permitindo que as práticas sejam planejadas, executadas e avaliadas. “Como o simulador apresenta características clínicas completas, com vias aéreas, respiração, circulação, pontos anatômicos palpáveis, articulação total das pernas e dos braços e pele realista, será possível aprimorar os conhecimentos clínicos e possibilita, aos nossos acadêmicos e profissionais, a vivência de práticas realistas. Essas práticas são importantes, pois vão prepará-los para prestar um atendimento qualificado e seguro aos pacientes”, salienta a chefe do Setor de Gestão do Ensino, Camila Rose Guadalupe Barcelos.  

  • Compartilhar