Jornal Rio grande

Rio Grande recebe 2 mil doses da vacina Oxford/AstraZeneca

  • Assessoria PMRG
  • 26/01/21 as 17:30

n/d

Foto: PMRG

Chegaram a Rio Grande mais 2 mil doses de vacina contra a Covid-19, desta vez de produção da Oxford/AstraZeneca. Elas foram recebidas na manhã de hoje (26) pela Secretaria de Saúde (SMS) no Posto IV. Conforme explicou a gestora da pasta, Zelionara Branco, as aplicações das doses seguirão o mesmo protocolo das 2750 unidades de CoronaVac recebidas anteriormente, e serão encaminhadas para hospitais e estabelecimentos da rede de saúde para a continuidade da imunização do público prioritário: trabalhadores da saúde que atuam na linha de frente; idosos em Instituições de Longa Permanência (ILPIs); pessoas com deficiência em casas de cuidados; trabalhadores que lidam com esses públicos; e indígenas.  

Zelionara informou que estão sendo solicitados às instituições de saúde os dados sobre quantos trabalhadores ainda não foram vacinados, para que seja feito o encaminhamento das doses. Em live realizada ontem (25) na página da Prefeitura, a secretária esclareceu que são 6.361 trabalhadores da saúde em Rio Grande, considerando as redes pública e privada. Como o número de vacinas totais recebidas (4750) ainda não cobre esse número, a prioridade seguirá a mesma. “Essas 2 mil doses ainda são para atender trabalhadores exclusivamente. Vamos dar continuidade a ordem de prioridade, para cobrir 100% dos trabalhadores de UTI, SAMU, UPA, Unidades de Saúde, e então vamos para outros serviços, como hemodiálise, por exemplo, que precisa continuar”, disse. 

Ainda conforme Zelionara, novas doses de CoronaVac, produzida pelo Instituto Butantan, foram recebidas ontem na 3ª Coordenadoria Regional de Saúde (CRS), em Pelotas. Entretanto, ela destaca que essa remessa será destinada para a aplicação da segunda dose naquelas pessoas que já receberam a primeira, e que por enquanto não há previsão de envio para Rio Grande. 

Até as 18h de segunda-feira (25), 1.551 pessoas haviam recebido a imunização em Rio Grande: 911 trabalhadores da Saúde; 551 pessoas em ILPIs, incluindo os trabalhadores; 10 indígenas; e 73 pessoas em domicílio com outras doenças.